Como sair das dívidas em definitivo – 8 dicas infalíveis

Como sair das dívidas em definitivo - 8 dicas infalíveis

Alcançar a independência financeira é sua grande meta? Provavelmente a resposta é sim. Mas se você tem dívidas, não pense duas vezes: você precisa dar um jeito de acabar com elas PRA ONTEM! Por isso, neste post vou te ensinar como sair das dívidas com 8 dicas infalíveis!

Você sabia que mais de 63 MILHÕES de brasileiros estão com o nome sujo? Assustador né?

Isso acontece por uma série de fatores, dentre eles a facilidade de crédito que temos no Brasil e as enormes taxas de juros. Logo, se torna muito difícil sair das dívidas, que vão se tornando verdadeiras bolas de neve e destruindo sonhos e objetivos.

Além de todos os problemas financeiros causados pelas dívidas, o estrago emocional é ainda maior. Interfere no seu trabalho, seu casamento, suas amizades. Livrar-se delas é, acima de tudo, uma libertação psicológica. Por isso é tão importante saber como sair das dívidas.

Você precisa ter em mente que para alcançar sua liberdade financeira, primeiro é preciso sair do vermelho. De nada adianta investir em outros objetivos se você não aprender como sair das dívidas, e livrar-se delas o quanto antes.

Então, vamos às dicas:

Defina metas

Defina metas
Designed by Waewkidja / Freepik

Neste post você aprendeu que um dos fatores indispensáveis para atingir o sucesso financeiro é criar metas. São elas que vão inspirar suas atitudes para chegar lá.

Sendo assim, sair das dívidas deve ser uma das metas. E das mais urgentes.

Lembre-se: para toda meta defina um prazo concreto, com data marcada e baseado no seu planejamento. É essa atitude que vai te ajudar a ter disciplina e foco.

Então já sabe: anote e deixe em um lugar à sua vista.

Calcule o valor total de todas suas dívidas

Calcule o valor das suas dívidas
Designed by katemangostar / Freepik

Na minha opinião, essa é uma das coisas mais difíceis. Eu sei o quanto é difícil tomar coragem e encarar de frente todas as faturas e aquele monte de juros assustadores.

Mas é essencial que você saiba exatamente o quanto deve no total, qual a taxa de juros mensais de cada dívida e quanto vai precisar para quitá-las.

Faça planilhas, anote tudo, deixe visual. Assim esse bicho de sete cabeças vai ficar mais fácil de ser domado e você pode aplicar a próxima dica.

Renegocie todas as dívidas

Renegocie suas dívidas
Designed by jcomp / Freepik

Imagine que você emprestou R$500,00 a um amigo que prometeu te pagar R$750,00 daqui a um ano.

Ele não consegue te pagar e aquela graninha está fazendo falta para você. Não seria melhor abrir mão de receber os 750 e receber 500 agora do que ficar meses (ou a vida toda) esperando esse pagamento?

Pois é. É assim que funciona com bancos, cartões de crédito e instituições financeiras em geral.

É verdade que os juros trabalham a favor dessas instituições, mas muitas vezes é melhor para elas terem a garantia do dinheiro na mão do que a incerteza do pagamento.

Inclusive, muitas instituições como Caixa, SERASA, entre outras, fazem eventos de renegociação de dívidas eventualmente.

Pesquise, fique atento e, principalmente: procure seus credores e diga “quero quitar minha dívida agora!” Com certeza o resultado vai ser positivo.

Feito isso, aplique a dica 2 novamente. Recalcule o valor total das dívidas renegociadas e agora você tem um valor fechado para botar em prática a dica 4.

Troque sua dívida por outra melhor

Troque a dívida por uma melhor
Designed by Freepik

É isso mesmo. E talvez essa seja a dica de ouro de como sair das dívidas. Eu sei que à primeira vista parece estranho, mas vou explicar.

Uma das dívidas mais comuns é aquela causada pelo rotativo do cartão de crédito. Mas o que é isso?

Como já expliquei neste artigo, o cartão de crédito pode ser seu maior inimigo no caminho da independência financeira.

Aquele cineminha, aquele jantarzinho, aquela baladinha e quando chega a fatura a reação é sempre a mesma:

“Meu Deus, estão me cobrando a mais! Eu não gastei isso tudo!”

Aí você confere item por item da fatura e pimba! Gastou sim.

Por consequência, você faz apenas o pagamento mínimo da fatura e no mês seguinte a surpresa é ainda maior. Um valor absurdo que, novamente, você não vai conseguir pagar. Está formada a bola de neve que vai te engolir.

O rotativo do cartão de crédito ocorre quando você atrasa ou não paga o valor integral de uma fatura até o vencimento. Para ter uma ideia do mal que ele pode te fazer vamos aos números:

A taxa do crédito rotativa fica na faixa de 12,52% AO MÊS. Sabe o que isso significa? Que se sua dívida for de R$1.000,00, em um ano ela vai se transformar em assustadores R$4.118,53.

Se você já renegociou suas dívidas e tem um valor total fechado, o que vai fazer é transformar essas dívidas em uma única dívida com juros bem menores.

A solução aqui é assumir um empréstimo consignado, que tem taxas de aproximadamente 2,53% ao mês. Logo, sua dívida de R$1.000,00 vai se transformar em R$1.349,53 ao longo de 12 meses

Você paga o rotativo do cartão (que já renegociou com a operadora) e fica com uma taxa de juros BEM mais suave para quitar ao longo do ano. Só nesta operação você deixaria de gastar R$ 2.769,00. Maravilha né?

Pague as dívidas com juros maiores antes

Pague as dívidas maiores primeiro
Designed by Freepik

Essa é básica, mas sempre é bom reforçar. Sua prioridade deve ser sempre as dívidas de juros mais altos, como o rotativo do cartão e cheque especial, por exemplo.

Lembre-se sempre: os juros não podem trabalhar contra você e sim para você.

Seguindo essas 5 dicas na prática, você já sabe muito bem como sair das dívidas. Mas tenha sempre claro que educação financeira é uma questão de mentalidade.

Você precisa ter a mentalidade do dinheiro. De poupar, controlar, investir e lucrar. E não a de consumir e depois correr atrás para pagar.

Por isso, aí vão 3 dicas extra que devem te acompanhar todos os dias para que você tenha uma vida financeira saudável e sem dívidas:

Poupe, mesmo estando endividado

Poupe, mesmo estando endividado
Designed by awesomecontent / Freepik

Poupar é um hábito que deve ser alimentado constantemente. Mesmo com os juros das dívidas sendo, geralmente, mais altos do que a rentabilidade da poupança, reserve sempre uma quantia para seus investimentos.

Se você aplicou as dicas anteriores, negociou, trocou dívidas por outras “melhores” e organizou tudo, pode ter certeza que é possível pagá-las e ainda continuar poupando.

Negocie antes de comprar

Negocie antes de comprar
Designed by katemangostar / Freepik

Não arranca nenhum pedaço dar aquela velha pechinchada na hora de comprar algo. Quase sempre você vai conseguir algum desconto se souber negociar uma compra.

E mais: esse hábito vai te ajudar a se tornar um ótimo negociador e poupador. Então perca a vergonha e peça descontos.

Compre à vista

Compre à vista
Designed by jcomp / Freepik

A melhor maneira de negociar melhores preços é pagando à vista. E se possível em dinheiro.

Além do mais, essa é uma garantia de que você não estará contraindo uma nova dívida.

Espero que este artigo tenha te ajudado a entender mais sobre como sair das dívidas. Agora é arregaçar as mangas e colocar estas dicas em prática. Se você tem alguma outra dica ou sugestão, manda aí nos comentários.

Um abraço e seguimos Poupando Juntos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar